domingo, 14 de outubro de 2018

Homenagem aos heróis do Augusto de Castilho

O navio Augusto de Castilho
O pequeno navio patrulha (erradamente designado caça-minas) Augusto de Castilho era um antigo barco de pesca reconvertido num navio de guerra cuja principal função, no decorrer da I Guerra Mundial (1914-1918) era a patrulha de alto mar, a deteção de minas e a escolta de de navios.

A 14 de outubro de 1918, quando escoltava o navio São Miguel, que se dirigia da Madeira para os Açores, foi surpreendido pelo ataque de um submarino alemão U-139. 


O navio de guerra português tinha um equipamento bélico muito inferior ao submarino alemão, mas enfrentou-o corajosamente durante cerca de duas horas. Assim, permitiu a fuga do paquete São Miguel que transportava 206 pessoas, entre tripulantes e passageiros.

O navio patrulha Augusto de Castilho acabou afundado pelo submarino alemão comandado por Lothar Von Arnault de la Periére, mas os portugueses lutaram heroicamente até ao último momento. Nessa batalha naval 6 militares portugueses perderam a vida: o comandante do navio que era o 1.º Tenente Carvalho Araújo, assim como um oficial e quatro praças.

Os elementos da tripulação que conseguiram sobreviver demonstraram grande coragem e resiliência pois usando apenas uma baleeira remaram durante seis dias, através do Atlântico, até à ilha de São Miguel.

Imagens após o combate entre o U-139 Alemão e o  “Augusto de Castilho”

Aqui ficam os testemunho do combate contados por dois homens que estavam a bordo do navio. Izidoro Pereira, grumete, entrevistado em 1993, e Luiz José Simões, sargento maquinista, entrevistado em 1958. 
Entrevista a Luiz José Simões sobre afundamento do Augusto Castilho

Fontes: 
Diário de Notícias n.º 29692, de 14-10-1946, p. 1
Marinha Portuguesa - Imagens após o combate entre o U-139 Alemão e o Caça-minas “Augusto de Castilho” Publicado em 12/10/2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários estão sujeitos a moderação.