terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Declaração Universal dos Direitos Humanos fez 70 anos (1948-2018)


“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos”...
Assim começa o primeiro dos 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada em 1948 pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Ontem, 10 de dezembro, assinalaram-se os 70 anos da sua existência. 
O preâmbulo deste importante documento inspira-se na Declaração de Independência americana de 1776, e na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão elaborada durante a Revolução Francesa de 1789. Todavia, a nova Declaração, para além dos direitos cívicos, estabelece direitos alargados a todos os seres humanos, e ainda o direito à saúde, à educação, ao trabalho, a constituir família entre outros. 
A Declaração é considerada um marco histórico. Estabeleceu, pela primeira vez, os direitos humanos fundamentais a serem universalmente protegidos. 
Para aumentar a conscientização dos direitos humanos básicos o Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou a que todos se juntem para dar o seu apoio a esta causa. Veja como, seguindo o link 
Os professores da disciplina de História da Escola Secundária de Águas Santas, reconhecendo o importante papel que a educação tem no combate à discriminação e querendo dar o seu contributo para assinalar esta efeméride contemplou, no seu plano anual de atividades, a realização de pesquisas feitas pelos alunos para que toda a comunidade escolar se conscientize do muito que ainda há para fazer. Os trabalhos serão divulgados no 2º período, na Semana da História, na forma de exposição e de documentário. 
Também todos estão convidados a colaborar. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários estão sujeitos a moderação.